Google Ads

Google Ads

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Os links patrocinados podem ser direcionados para diversos mecanismos de buscas, e até mesmo através de mídias sociais. Seu diferencial é trazer um retorno mais rápido do que os resultados orgânicos, portanto, ele é uma estratégia que se diferencia do SEO. 

De toda forma, é recomendável trabalhar tanto com as estratégias orgânicas quanto patrocinadas, pois possuem objetivos diferentes. Os links patrocinados nada mais são que anúncios pagos. No Google, que é o buscador mais utilizado, o anúncio pode aparecer tanto nas buscas comuns, nas redes de displays e até mesmo em propagandas de vídeos e jogos.

É possível perceber que não é uma tarefa tão simples assim, não é? Há várias formas de gerenciar e escolher onde seus anúncios vão aparecer, assim como gerenciar seu orçamento para ter o melhor resultado, sem gastar mais do que recebe de pedidos de compra.

Como é gerenciar os links patrocinados no Google

O gerenciamento de links patrocinados já é uma atividade comum do marketing digital e é bastante flexível, pelo seu custo-benefício. Você gasta aquilo que pode gastar e tenta obter resultados melhores com o que é possível. Portanto, não se assuste, você pode ter um pequeno negócio e mesmo assim investir em anúncios no Google.

Há algumas maneiras de iniciar sua gestão. Primeiramente é recomendado contratar alguém capacitado para essa área, ou uma agência que vai realizar todas as etapas para que você gaste pouco e ganhe mais do que o esperado.

FALE SOBRE O SEU PROJETO

Estamos prontos para atende-lo e fazer uma análise completa do seu site.

Como os resultados são mais rápidos, é possível reorganizar as campanhas também com mais velocidade, para trazer números positivos. A ideia é que nenhuma campanha é perdida, é aprendizado para saber como lidar com seu público. 

Assim, há planejamentos imprescindíveis para criar anúncios mais certeiros e chamativos. 

 1. Criar grupos de palavras-chave eficientes

É importantíssimo que seja definido as palavras-chave de acordo com a verba disponível, e de acordo com seu segmento. Há casos de vermos palavras-chave potentes, com bastante busca e com custo baixo por clique, ou seja, com menos concorrência. Mas, pode ser uma palavra que não atende bem seus clientes, e aí você estará gastando verba à toa. 

De início é mais fácil apostar em algumas palavras específicas para ver o resultado da campanha, porém, quando o comportamento do usuário é identificado, não tem porque utilizar palavras que não atendem esse grupo. 

Por isso fazer uma boa pesquisa do segmento, da empresa, e das palavras buscadas é fundamental. São as palavras que vão definir como as pessoas buscam, quantas vezes elas clicam e se o anúncio tem dado números positivos. Digamos que as palavras-chave são os ingredientes mais importantes do seu planejamento. 

2. Segmentação de grupos 

No Google Adwords, que é a ferramenta que você monta e acompanha suas campanhas, você consegue dividir as palavras-chave por grupos específicos. O motivo disso é simples: seu produto ou serviço pode atender públicos diferentes, de idades e gêneros diferentes e de ramos diferentes.

Por isso, é muito mais fácil criar campanhas focando em cada um dos grupos mais chamativos. Se você atua numa indústria que vende aço, você vai atender boa parte da construção civil. Dentro do setor de construção, há vários filtros e profissionais diferentes.

 Assim, ao invés de unir tudo em uma coisa só, é favorável dividir por grupos, para alcançar mais pessoas, e com mais eficiência. É possível dividir por região, idade, gênero, setor profissional, entre outros. 

3. Definir melhores horários e dias para o anúncio

O Google está ligado 24h por dia, 7 dias da semana. Ou seja, todo o tempo. Seu público pode acessar mais em horários e em dias específicos. Assim, também é importante observar os melhores dados de cliques e permanência no site, e, claro, as conversões de compra. 

Após analisar e observar os horários, é importante criar um cronograma de anúncios, para deixar automático quando as campanhas devem ser ativadas. Bom lembrar também que o Google não é apenas a SERP (Search Engine Results Page, ou Página de Resultados). 

Qualquer site pode ser aprovado no Google Adsense e receber banners de propaganda de empresas. Além disso, o YouTube é outra mídia social que recebe propaganda antes, durante e aos fins dos vídeos. Você pode criar campanhas para todas essas plataformas.

Links patrocinados nas mídias sociais

Não é apenas o Google que possui uma ferramenta voltada para os links patrocinados. As principais mídias também oferecem um serviço de anúncios em suas redes. O Facebook Ads, o LinkedIn e o Twitter oferecem estatísticas completas para você criar seus anúncios da melhor forma possível. 

E assim como o Google, há insights e dados importantes que essas mídias sociais dão, para você editar e criar uma campanha eficiente e de baixo custo. Cada plataforma funciona um pouco diferente da outra, por isso é importante que um profissional tenha qualificação em todas elas para aplicar os melhores links patrocinados.

Ao contrário do Google, as mídias sociais fazem uma plataforma de anúncio interno, ou seja, que vão aparecer somente dentro das páginas das respectivas mídias sociais. Por isso, pode ser que o público alcançado seja menor, ou maior, o que também depende da segmentação e o público-alvo escolhido. 

Se você procura resultados mais rápidos e planejamentos dinâmicos e que estão em constante modificação, opte pelo serviço de links patrocinados da Iwo Digital, empresa especializada em Marketing DIgital, oferecendo campanhas personalizáveis e com um atendimento direto para definir e planejar novas ou contínuas campanhas.

Links Patrocinados

Fale um pouco do seu projeto