Email Marketing

Como o e-mail marketing pode te ajudar de várias maneiras

Após os anos 2000, principalmente de meados da década até 2010, muito se questionou a eficácia do e-mail marketing, uma das primeiras estratégias de marketing que as empresas passaram a adotar. Há alguns motivos para isso, no entanto, nos últimos 10 anos, muita coisa mudou no cenário, renovando o gás do e-mail marketing nas vendas e branding.

E é exatamente por essa renovação na estratégia que o e-mail marketing se tornou uma das mais importantes nos dias de hoje para qualquer empresa que tenha uma loja online, ou que queira investir em peso na autoridade e relevância online do seu negócio.

Email Marketing

Criar uma loja online uma década atrás era bem mais caro e demorado, ainda possuindo problemas de funcionalidade e design amigável ao consumidor. Apenas grandes marketplaces criaram plataformas mais instintivas e de fácil acesso. Essa grande barreira já diminuía mais as chances do e-mail marketing na época. 

Médias e pequenas empresas, principalmente, ainda tinham grande desconfiança do ambiente virtual, que era bem mais informal, com muitos jovens e comportamentos sociais bem diferentes de antes das redes sociais. Como chamar atenção do consumidor, como falar a mesma linguagem e não parecer esquisito? Todas essas dúvidas emperraram o potencial que o e-mail marketing possuía desde lá.

O que é e qual o potencial do e-mail marketing

Muito utilizado no início das campanhas virtuais de empresas de vários ramos, o e-mail marketing foi uma importante ferramenta para enviar recados internos nas empresas, assim como manter contatos profissionais entre empresas, autônomos e outros trabalhadores. 

Com o uso de aplicativos como Whatsapp, Telegram e Messenger, o envio de documentos e conversas profissionais passou a não se limitar a uma única rede como o e-mail. Tanto internamente quanto externamente. Os aplicativos passaram a crescer bastante, que foi um novo formato de compra e criação de ofertas e promoções. 

Nesse contexto se discutiu se o e-mail seria algo bem mais limitante e pouco usada, fadada a acabar com o tempo. Aconteceu exatamente o oposto. E por quê? 

Ainda em 2014, a McKinsey&Company fez um estudo sobre e-mail marketing e constatou que a ferramente é 40 vezes mais eficaz que redes sociais. Em termos de comparação na época, a ferramenta seria melhor que o Facebook e Twitter juntos. Essas duas últimas ferramentas também se moldaram para parecer mais comercial e aberta às empresas de todo tipo, mas trabalha muito mais como um complemento às ações de e-mail marketing do que melhores que ela. 

Alguns outros motivos do estudo mostraram como o e-mail marketing trabalha de uma forma mais simples e prática na vida do consumidor, o que garante uma procura maior do que todas as outras estratégias de venda, principalmente. 

De forma resumida, além de conquistar clientes, a estratégia acelera a velocidade de compra, com resultados até 3 vezes mais rápidos que nas redes sociais. Além disso, hoje existe ferramentas de automação de e-mail marketing, coisa que não era tão comum há uma década. Essas ferramentas ajudam bastante a criar campanhas focadas em interesses específicos, evitando o disparo de um e-mail genérico e generalista. 

A automatização trouxe maior aproximação entre empresa e consumidor, pois as mensagens por e-mail podem ser divididas em grupos de interesse. Portanto, se por exemplo um grupo se interessa mais em artigos de decoração para sala, eles recebem e-mails específicos de sala de estar e jantar, e não de banheiro.

FALE SOBRE O SEU PROJETO

Estamos prontos para atende-lo e fazer uma análise completa do seu site.

Além da compra direta

Apesar da grande eficiência do e-mail marketing nos dias de promoções e épocas especiais, aumentando as vendas online, não é só para as vendas diretas que o e-mail marketing passou a ser importante. Assim como blogs e redes sociais, os conteúdos de e-mails podem ser bastante relevantes para trazer mais cliques e autoridade para seu site. 

Portanto, é uma estratégia também eficaz para entregar alguma informação urgente e essencial, ou mesmo na entrega de ebooks e conteúdos extras, como webinares, podcasts e lives no YouTube. 

É possível programar os disparos também para grupos que possuem mais interesse por esse tipo de e-mail, sendo mais assertivo na hora de criar conteúdo e entregar para o público. Mas, tome sempre cuidado, pois o papel do e-mail marketing é disparar e-mails de qualidade. 

O grande perigo do e-mail marketing é acabar enviando e-mails para destinatários que não estão interessados, ou mesmo para listas de e-mails comprados. Existe uma real chance de todos esses e-mails caírem em spam e nunca serem lidos. Se os primeiros e-mails caem no spam, mais nenhuma mensagem chegará ao seu contato. 

É por isso que é necessário utilizar as ferramentas de automação com inteligência e planejamento, e procurar sempre por contatos qualitativos, que possuem real interesse e chance de clicar.

Além da compra direta

E-mail marketing em tempos de crise

Ainda que lojas físicas sejam importantes e aquecem turismo comercial, hoje é possível conquistar um novo negócio por meio de uma loja online, também conhecido como e-commerce. Por não ter barreiras territoriais, o e-commerce se mostrou uma boa forma de manter as vendas e o seu negócio em tempos difíceis de crise. 

As crises são advindas de várias maneiras. As crises econômicas e políticas são as que mais afetam as empresas menores, que ficam em uma instabilidade complicada de lidar por muito tempo. São crises que afetam a indústria e o comércio, principalmente, áreas que podem ser adaptadas ao meio virtual por meio dos e-commerces.  crises desse tipo podem ser mais longas do que o esperado, e prejudicar mais os pequenos e médios comerciantes do que os grandes conglomerados. 

No entanto, há crises advindas também de catástrofes e problemas semelhantes, como alagamentos, queda de árvores, apagão de luz, falta de água, entre outros problemas que podem afugentar e muito o consumidor de chegar fisicamente no seu negócio. A compra de casa é mais segura e normalmente dá menos dor de cabeça. 

Nessas condições, o e-mail marketing é uma grande ferramenta para disparar recados e promoções para os clientes comprarem online e garantirem seus produtos sem ter que passar pelos estresses da cidade, trânsito e incovenientes.

Crise do coronavírus

Tirando esses fatores, em 2020 enfrentamos um problema global de outra magnitude: uma pandemia. A Covid-19, também conhecida como Coronavírus, é um vírus de fácil contágio, bastante atual e que está acometendo milhares de pessoas pelo mundo, passando de 300 mil mortos até dia 14 de maio de 2020.

Para evitar o colapso do sistema de saúde dos países, a recomendação da OMS é planejar um isolamento eficiente, que evita o crescimento do contágio. Para isso foi necessário fechar shoppings e todo o comércio não essencial no mundo inteiro. Os países ficaram livres para criar suas estratégias, desde que o isolamento para evitar mais contágio fizesse sentido. 

No Brasil, no início do mês de maio batemos 13 mil mortes, chegando a recordes diários, sendo uma figura em holofote mundial de preocupação, como é também na Itália e EUA. Manter o isolamento é fundamental, manter as portas fechadas também é. No entanto, a realidade é que o Brasil é um país subdesenvolvido, e que está menos preparado para lidar com quedas bruscas no comércio geral. 

É por isso que micro e pequenos empresários devem ter em mente que o ambiente online pode ser uma boa saída para ter mais relevância e atingir consumidores fora da bolha territorial de sua loja/oficina física. Famílias de diversas naturezas dependem mensalmente de alguma renda e não podem parar em situação crítica e com poucos apoios públicos, então é possível conseguir algumas vendas por esse meio alternativo.

Como já visto em outros crises de menores proporções, o comércio online trouxe um alívio momentâneo para diversas famílias, e na situação do Covid-19 não seria diferente. Diferentes negócios deram mais importância para a visualização online e no papel das ferramentas de divulgação e venda, e deu resultado, já que os consumidores também não podem sair de casa e precisam contar com uma presença online de empresas ainda maior. 

Seria pretensioso dizermos que uma pandemia que ceifou tantas vidas trouxe oportunidades empresariais, no entanto, pela situação de quarentena, muitos comerciantes conseguiram visualizar mais o potencial do ambiente virtual. De forma prática, as vendas online que estão sustentando melhor as trocas comerciais de pequeno e médio porte, já que uma cadeia grande da população precisa se resguardar em casa. 

Portanto, o e-mail marketing é uma ferramenta bastante útil para enviar avisos e informações necessárias aos seus consumidores, criar uma base de contatos ricos, que vão te conhecer nesse momento de isolamento. 

A internet se tornou uma forma de diminuir as preocupações de trabalhadores informais e de menor porte, dando ao menos uma saída que pode ser bem interessante de ser explorada. Nesses momentos de crises, não é apenas o e-mail marketing que pode ser útil, por isso vamos listar em tópicos algumas coisas que você pode fazer no ambiente virtual para sua empresa.

O site está defasado?

Procure se informar sobre funcionalidades simples, como chat box, pop-ups e melhor layout para newsletter, e que atualizam bem seu domínio. Um site clean e objetivo é fundamental para que o consumidor te note. 

Para aplicar esses ajustes é recomendado conversar com um desenvolvedor de sites, ou uma agência, como é a Iwo Digital.

As redes sociais

Procure utilizar suas redes sociais para informar seu público sobre a pandemia. É uma forma de mostrar que você está preocupado e que está junto com seu público consumidor. Mas veja bem, precisa ser informações confiáveis para não prejudicar a saúde de famílias!

Essas mesmas mensagens podem ser adaptadas para e-mail marketing e serem disparadas para deixar as pessoas mais calmas e tranquilas que podem contar com uma empresa confiável e preocupada com a integridade das pessoas.

Lives

Lives são programas ao vivo que podem durar 30 minutos até muitas horas. Podem ser um ótimo começo para que sua marca seja mais reconhecida. É possível fazê-las no Instagram e YouTube e utilizar o e-mail marketing para avisar seu público.

  • Podem ser tutoriais simples de coisas que sua empresa faz;
  • Algo mais leve, como um bate-papo entre profissionais para o público;
  • Novidades que estão por vir;
  • Como os empregados e a empresa estão lidando com a pandemia.

Criação de conteúdo

Conteúdos em texto, vídeos e áudios serão mais buscados já que a população está mais do que nunca presente no meio virtual. Procure mais sobre esse tipo de mídia e veja como bons conteúdos podem aproximar consumidores;

Ainda não tem e-commerce?

Hoje montar uma plataforma de venda não é difícil e nem custa o olho da cara. Em último caso é possível ver plataformas como o Mercado Livre e a OLX e começar de baixo, enquanto a plataforma própria ainda não está pronta. Lembre-se que os Correios e empresas de transporte ainda estão em funcionamento para o envio dos produtos.

Trabalha com comida?

Restaurantes ainda figura como trabalho essencial, mas para evitar a aglomeração, muitos estão se reinventando no meio virtual, utilizando os aplicativos de comida, como o Ifood, Rappi e Uber Eats. Mas não é a única forma de vender seus alimentos. 

As redes sociais podem ser uma ótima maneira de divulgar o seu restaurante, desde o Instagram até o Twitter. Ter um site com contato para encomenda pode ser um caminho inicial para apresentar sua comida, caso você tenha condições de entregar os alimentos. 

Por fim, o recado final é simples: não subestimem o poder da Internet. Juntar as estratégias possíveis do marketing digital pode ser muito positivo, mesmo se feita de maneira simples, mas planejada. 

O e-mail marketing se dá muito bem nessas junções todas, e não é nada de outro mundo para planejar. Paciência e tranquilidade podem te ajudar a entender esse mundo de possibilidades virtuais, e não abra mão de ajuda!

Email Marketing

Fale um pouco do seu projeto